Coragem

"O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de SONHAR, correr o risco de viver seus sonhos.
Coragem é não buscar desculpas para ser feliz!"

Charles Chaplin

Sejam Bem vindos ao blog Horas Interiores!
Agradeço sua presença aqui e aguardo seu comentário.

Paz e Bem,

Rodolfo Andrade

domingo, 29 de julho de 2012

Encontros


De súbito sua bela imagem
menina mulher
jóia lapidada, selvagem
sem medo de ser feliz.

Estático te vejo
sorriso estampado, alento
rosto enrubescido
tamanha a alegria do momento.

Paro e sem medo o diálogo
descontraído, marcante e marcado
que sutil é bem alegre
e ficou para sempre guardado.

Para que sorrir sem vontade
e viver na ilusão
conter no peito a saudade
de ouvir sua voz macia.

Espero eu sem medo
o dia da chegada
em que o sol irá brilhar
sem tempo nem parada.

Mas o desejo sempre oculto
machuca, só faz doer
sempre paro e penso
será meu destino sofrer.

Lembranças


O tempo passou
com belezas e alegrias
nem sempre calmarias
mais confesso que vivi.

Entre glórias e dissabores,
marcados ao longo do caminho,
na estrada de espinhos
muitas rosas eram reais.

Não lamento, hoje só a sensação,
dever cumprido,
fiz o que pude,
deixo aqui minha contribuição.

Em memória da amiga
Carmen Lúcia Seixas Simões
que foi viver sua vida em outra dimenção.

Coisas do rock


Saudade que fica
sem melancolia,
no começo da noite
se vão sem demora,

buscas de sonhos
guardados bem fundo,
sorteados no mundo
buscando te ter,

alegria desmedida
tem sabor de verdade
é loucura,
é maldade.

Sobre tudo fascina
virando o que?
Ira pacífica
que sem medo contagia?

É glória
é magia
é amor
é Rock do bom.

sábado, 28 de julho de 2012

Amor de poeta


É por isto que em sintonia
vivemos todos a alegria
poetas únicos no mundo
e fazemos parte deste universo

universo com sentido,
sentido romântico e muito mais
abala estruturas sedentas
com cores com sabores da vida

lateja bem dentro no íntimo
busca o elo perdido
que outrora guardado dormia
relutando em acordar

Samba, cama e poesia...


Que beleza um mar de festa
no carnaval do samba
feito de poesia e glamur, aresta
com lampejos de nostalgia
sempre triunfa ele com zuriguidum empresta
no carnaval da confraria.

E o verso se mistura com o tom
tanto quanto ser feliz
ser poeta é meu dom
misturando o tamborim com a poesia,
fantasia e confraria que bom
bate coração...pede bis.

E o samba no pé rola
com saudades de um amigo
que de distante vem vindo gabola
pra baixar neste furdunço
de samba puro amor
com os sambistas da poesia.

Tanto faz na balada, na cama,
no balaço geral é poesia na noite
no afago daquela dama
procurando um balacobaco
no meio da multidão que clama.

Foi assim que começou:
um no samba,
outro na cama
e ainda outro sei la onde...

Assim rolou: gole ali e outro aqui
e virou poesia.
Esta poesia foi escrita a seis mãos,
em uma noite de insônia na confraria
Rodolfo Andrade,
Felipe Quirino
e Catarina Maul.

Te amo


Te amo
nas coisas mais simples e humildes
que alguém já sentiu e nunca se esquece.

Te amo
no azul do céu que é tão infinito,
nas ondas do mar que vão e não voltam.

Te amo
nessas guerras infinitas,
nessas coisas tão podres
que nos oferece o mundo de hoje.

Te amo por ai
como um ser sem coração,
como uma pessoa em vão
que nasce, cresce, reproduz e morre.

Te amo como você é,
como sempre foi
e talvez sempre será.

Te amo
com todas as forças,
como jamais se amou alguém.

Te amo
simplesmente por você ser
como és.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Prazer em conhecer


Real de calma sedutora
procuras seu infinito
Vênus em busca pachorra
habeas-corpus é bem dito.

Em sinais o olhar fascina
buscam a pura leveza
rogo ouvir tua voz menina
busca marcante certeza.

Linda flor vai a viajar
não tema agora é a sua hora
tente parar de sonhar.

O viver é o único dom
vida passa não te espera,
vai... caminha no seu tom.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Vontade


Vontade bate a porta
quando menos se espera
eu nunca dou a sorte
de chegar primeiro que ela.

Quando chego ja entrou
depois que saio vem atráz
tento desviá-la no horizonte
não consigo jamais.

Tento correr a direita
me escondo atraz do muro
sem perder minha pista
surgue ela no escuro.

Quando descubro
porque ela me percegue
paro, olho e penso
não deixará que eu sossegue.

Enquanto não te ver
ela será percistente
serei eu cauteloso
com meu íntimo carente.

Ser jovem


É aproveitar tudo de bom da vida
ser jovem quando sorri, quando sabe,
quando vive, quando chora
é um eterno estado de espírito.

Ser jovem é trilhar os caminhos da vida,
é desbravar o tempo,
é pensar por si mesmo,
é não ter vergonha de se expressar.

Ser jovem é não ter medo dos seus atos,
é entrar em becos sem saída,
é ouvir a voz amiga,
é seguir sem direção.

Ser jovem é alcançar objetivos,
que somente somos jovens somos capazes,
é ter serenidade bastante,
é seguir em paz consigo mesmo.

Mas a vida não é só juventude,
não é viver em constante ilusão,
ser jovem é ser criança, ser velho, ser gente,
é simplesmente ser jovem.

A CHUVA


É marca,
estrada,
sentida
qual farpa.

Embeleza,
a vida
faz sofrer
linda.

Busca
quem foi
leva
quem não deve.

Alegre,
feliz,
chuva
sem igual.

O sol


Pela manhã a janela
o sol bate em meu rosto
com raios de esperança
para sentir o meu gosto.

O sol que todo dia nasce
sempre com raios alegres
porque o céu é um armário
lhe cria um lindo cenário.

O sol que faz desabrochar a flor,
faz a ave voar, a vida viver
e brilhar o amor
em sonhos de querer.

O sol que ilumina águas
levando às tristezas para longe,
faz cantar os pássaros
mesmo quando o canto é triste.

O sol que nos traz mais alegria
alegria para viver mais um dia
o sol que tem força
que é lindo e magnifico.

O sol é explêndido,
o sol é magnífico,
o sol é amado,
o sol é calado.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Jardineiro dark


Rosa manchada de sangue
de cor rubra muito forte
faz da vida um só mangue
desperta a triste morte.

És força que já impera
na penumbra desta dor
manchando esta nova era
espalhando o seu pavor

Jardineiro estou eu
querendo te exterminar
apagar do mundo o breu

Mas única és tu na vida
morro querendo você
morro eu por ti querida.

Foto de: Guilherme Constantino

Lembranças de COPA


Início da noite
dez horas a boa
vamos que vamos
de buzão sem garoa

O caminho não sei
por onde vai
o destino é copa
hoje é meu dia de rei

Dicoteque na Help
com shop gelado
Alasca: ô galeria...
Nogennnnnnnto...

No belo balanço
a menina que vai
mais o medo é maior
o corpo atrai

Gente bonita
o mar prateado
sem grana com fome
mindoim salgado

Cinco da manhã
raios de sol a nascer
na nossa senhora que afã
suco de laranja

Vida gostosa
das lembranças emana
passado de sonhos
vivi em COPACABANA. 

Menino


Era o xodó da família
uau... bonito e magistral
só causava desconfiança
sua beleza sem igual

viveu assim criança esperta
queria no mais ser gente
até brincava na rua
alegre, feliz, contente

jogava bola de gude
muito falava poesia
mais nada sabia a miude

logo o menino cresceu
correu contra seu destino
este menino sou eu.

sábado, 7 de julho de 2012

Revirança


O medo fechado é exposto
pela razão de viver
como ave errante sem ninho
à procura do bom da vida

Agora dói forte no peito
a falta que age sem pena
procurando a razão perdida
sem nunca ter sido encontrada.

Agoniza, deturpa pensamentos
que surgem ao longo da vida
sempre sem lógica feridos
procurando o certo sentido.

Passou sem pena o tempo
bom às vezes também mal
contudo ficou marcado
o dia feliz do achado.

Hoje me vejo sem porquê
no muro de lamentações
quieto, calado, com medo
vivendo as lindas e puras lembranças.

Se o dia traz recordações
que com o tempo passarão
nunca se consegue apagar
o gosto gostoso do teu beijo.

Gosto da inibição


Lindo!
Como é lindo seu corpo
Vestido ou seminu
Mostrando suas lindas pernas

Não tenha medo agora
Pois o fato está consumado
O dia fica mais marcado
Em cada gesto ou palavra sua.

Não só suas pernas,
Seu cabelo macio,
Seu rosto de menina mulher
Tudo em você me fascina.

Mas agora o “x” são suas pernas
Que se fazem visíveis aos olhos
Destacando seu belo corpo
Cansando sua total inibição.

Seus lábios sobressaem seu rosto
Com eles seus olhos,
Seu nariz bem talhado,
Enfim tudo em você.

O preço da autenticidade
Pode ser alto ou baixo;
A inibição é uma verdade
Que um “short” não pode esconder.

Ansiedade




Arde no peito como fogo,
invade espaços impossíveis
destruindo o gosto gostoso
de viver amando a vida.

Não teme a sorte a angústia
eleva a alma até a morte
buscando, sem medo, a tristeza
sem medo...

Contraditória,
irrisória,
infeliz,
jamais afirma o que diz.

Sempre agindo na espreita
machuca sem dó nem piedade,
sem medo do retorno destrói
esquecendo-se de que amanhã é amanhã.

Sorrateiramente vem
querendo apagar a luz
sempre sorrindo, de bem com a vida
como o camaleão que muda de cor.



terça-feira, 3 de julho de 2012

Portas


Portas abertas
são marcas
são esferas que gritam
e tem o puro prazer...

...portas mutantes
migradas aos montes
buscando o tudo
querendo a vida...

...portas que se fecham
sem vontade, a força
por terem a certeza
que amar é viver...

...portas entreabertas
meio puras
meio putas
na ancia de você...

...portas de sonhos
em viagens desencontros
que buscam encontrar
a verdade que não existe...

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Caminho não linear


Na busca da razão
os pensamentos se misturam
buscam um porque que na verdade não existe
pois a razão não vem do coração

é maldade, é ilusão,
é sombra que oculta sem querer se mostrar
é um quadro inacabado a enovelar nossos olhos
mas não gosto de vendas

prefiro a visão do coração e esquecer a razão
prefiro viver intensidades nos detalhes
os puros detalhes do agora
como a fonte que jorra e nunca vai secar

sem medo nem vontade de voltar
apenas segue seu caminho tortuoso
que nunca será um linear.

Janelas, janelas..


Janelas que se abrem
a um melhor viver
ao horizonte falem
do infinito que é sofrer.

Janelas são corrediças
que vão pra lá e pra cá
buscando o certo sentido
no unitário movimento.

Janelas entreabertas
que se encontram ao por do sol
se fecham quando se faz belo
no lindo cair da noite.

Janelas porque janelas
as únicas que lindas donzelas
se fazem princesas a serenata
ouvindo a melodia.

Janelas inspiração do poeta
que tentando já a luz da lua
se faz triste, se faz profeta
para entender sua partida.