Coragem

"O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de SONHAR, correr o risco de viver seus sonhos.
Coragem é não buscar desculpas para ser feliz!"

Charles Chaplin

Sejam Bem vindos ao blog Horas Interiores!
Agradeço sua presença aqui e aguardo seu comentário.

Paz e Bem,

Rodolfo Andrade

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Teatro



Abrem-se as cortinas
é festa no palco
todos ao trabalho
mais um dia de labuta.

O ator já é roupeiro,
que virou sonoplasta,
na hora do seu ato
é mais um nobre senhor.

Camareira é porteira,
sem ter jeito varre o chão,
na hora do seu ato
corre quase escorrega.

Diretor que faz aqui
seu lugar é na cochia
anda rápdo que se precisa
de você para porteiro.

Fábrica de sonhos
que importante é alegrar
faz tudo, tudo faz
e a platéia, onde esta?

Hoje vai ser diferente
tem ator,
marcador,
tem diretor e ate cachê...

ACORDA!!
Que pena...
...nem hoje me deixam mais sonhar,
Mais a vida continua...

e o sonho não tem fim
se o teatro é vida em sonho
quero o sonho 
todinho pra mim.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Seu colo



Sonho de sonho escondido
vaga sobre a vida
não teme jamais a partida
a espera de puro prazer.

O gosto sentido é fato
memória guardada bem fundo
sentir-te só no tato
contexto meu de mundo.

Figura sem fim nem começo
belo de forma sem igual
seu brilho eu sei que mereço.

Viajo fora do solo
quando na verdade sonho,
me delicio com seu colo. 

sábado, 22 de setembro de 2012

Pacificação já



Comemorar já
fingimento, não sei não
pacificar-se-á.

Só ficar falando
tudo passa dolorido
mas pacificando.

Cura com o tempo
avesso a contradições
só pacificações.

Cristal quando quebrante
a marca é eterna sim,
som pacificante.

Contrários a paz
tem medo de errar
não pacificar.

União a palavra
forte que une a poesia
pa-ci-fi-ca-ria.

O mantra é marcado
marca o aqui e agora
Ta - pa – ci – fi – ca - do.

Tá tudo pacificado



De beleza suprema,
com rosto de criança,
com o corpo de mulher
que a mente já balança.

A tarde já bem gostosa
espera o grande menino
do muro de olhos cansados
mas sempre doce e felino.

A vida pesa nos olhos,
lindos sobressaem no rosto,
que forma a beleza criança
com todo seu brilho exposto.

Sua pele macia ceda,
veludo que sempre brilha
espero que conceda
pois nem sempre segue a trilha.

Cabelos de fios longos
que ao vento estão a bailar
esquecem que exalam cheiro
certo para te adorar.

Linda você por inteiro
o que passou é marcado
hoje só espera ouvir:
Tá tudo PACIFICADO.

Trajetória de varal


A sorte sofrida
na vida é partida
com a esperança perdida
no varal é sentida.

Sentir teu contato
ao ver seu retrato
pois sua beleza seu trato
não é utopia é fato.

Só quero de verdade
o amor sem maldade
o vento confrade
que marca a saudade.

Sem medo vou a frente
com jeito diferente
de amar a toda gente
com o coração sempre ardente.

Você vejo bem perto
é alegria, é deserto
onde é descoberto
no belo mais incerto.

E a vida continua
eu a minha você a sua
com esta dor que sempre flutua
e no quintal se perpetua.  

Mudou



Já era noite tudo ia tranqüilo
no começo caloroso e alegre
até... sei lá porque
tudo mudou.

O fim de tantos momentos
que foram bons e maus
ora frios ora quentes
com e sem lógica.

Logo um início
de repente uma fuga
uma lógica sem razão
um fim sem começo.

A noite era calada
tudo era medo
o pássaro não cantou

sei lá... tudo mudou.

Medo



Agora o sol aparece tímido
meio entre às nuvens
parece com vergonha
do seu ato covarde.

Entre as árvores vejo
seus raios tentando se esconder
ao iluminarem frestas
na clareira tão linda.

A garoa caindo com vagar
com alegria e nitidez
talvez por terem se libertado
de algo que as prendia.

Eu aqui sentado
sem quase nada a fazer
só tentando rabiscar algo sem valor
pois o tédio se fez presente.

Você com ar alegre
com medo de agir
autoritário sem razão
enfim você.

É o sol que foi embora
mais um dia que chega ao fim
tudo aqui e agora
me faz ter muito medo.

Trovas



Se por ventura me ver
não tema olhe com jeito
pior que não querer sofrer
é a dor de não tê-lo feito.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Quero ver teu corpo nu
buscar todo seu sabor
e ser somente um guru
que canta em busca do amor.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Sonho e somente te quero
no frio latente de agora
chove sempre que te vejo
porque o sol perdeu a hora.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Minhas trovas de começo
são todas de pé quebrado
com o tempo sei mereço
ser bem mais recompensado.

Confraria parabéns (UM ANO)



Em dia meio cansada
uma amiga me chamou
para uma grande empreitada
que meu coração vibrou

Pra brincar sempre de bem
com maiores e menores
ser criança, adulto também
falar de vida de amores

Brincadeiras, rodopio
e o tempo dela passou
curtimos dias a fio

Ele vai sem nostalgia
para se achegar o próximo

primeiro ano confraria

Parodiando o real



Ser alegre é só ser gente
humilde buscar viver
ter guardado docemente
o sonho: “sempre viver”

Viver e não estar vivo
é falso mundo, é real
lutamos contra o crivo
temos que banir o mal

O sonho tem seu caminho
a viagem pura ideal
que nos leva ao nosso ninho

A busca que vai a riste 
não teme vai bem no fundo
ser feliz não é ser triste.

É Deus



Sonhos
liberdade
sorrisos
felicidade

caminhos
cruzados
destinos
marcados

amizade
perdura
louca
madura

fontes
vida
água
sentida

correm
desaguam
espantam
o vazio.

Itaipava 2011



Luz
sentimentos
verdades
momentos

força
água
natureza
constrói

doce
minuto
tudo
vive

triste
padece
deságua
espera

sorriso
some
tristeza
consome

perdido
grito
latente
rito

perdeu
sabor
natureza
pavor

povo
valente
começa
novamente.

Quando penso em você.



Quando penso em você
fico deslumbrado pois:
seu olhar me fascina,
seu ar me confunde,
seu corpo é que me anima
e seu jeito eu quero.

Sua pele é bronzeada,
sua fala é macia,
sua boca é pequena,
sua carne é molhada.

E quando o pensamento se vai
junto com o entardecer
meu ego me trai,
não consigo te esquecer.

O sol se vai no horizonte
e começo a pensar:
em nossas bocas unidas,
em seu cabelo macio,
em seu jeito de menina
e seu corpo de mulher.

A madrugada vai chegar
e com ela a solidão
pois ainda lembro:
de nossas mãos unidas,
de nosso ar indeciso
por que ainda, penso em você.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Lembranças



Olho daqui e vejo...
você rodeada de crianças,
vejo a paz que reina em seu rosto,
vejo a alegria que existe em você.

Olho daqui e sinto...
sinto seu perfume,
sinto seu olhar...
sinto o sol queimar sua pele.

Olho daqui e lembro...
lembro de quando conversávamos,
lembro de quando trocávamos olhares,
lembro de quando fomos criança.

Olho daqui e penso...
poderíamos estar juntos,
poderíamos voltar atrás,
poderíamos ser criança novamente.

Estágios de mudar


Marcas do passado que passou
marcam o dia de hoje latente
qual máscara de princesa
escondendo seu rosto carente.

A pele como seda macia
embriaga desfalece o ser
os olhos agem sem medo
se dando sem receber.

Antes sua beleza proibida
era mesmo triunfal
os anos se passaram
e a dita se tornou fatal.

Vinha inibida buscar
o que a vida sempre te negou
um sorriso uma palavra de carinho
que ela nunca te falou.

Dívida ou dúvida passada
que se espera agora resgatar
com medo do hoje diferente
sem a coragem de falar.

Gritos sem palavras
fazem dos sonhos realidade
buscam por certo transformar
utopias em puras verdades.

Cada gesto fica marcado
lá dentro, no fundo da mente
alegre de bem com tudo
querendo não muito, o amor somente.

O que é viver



Viver é ser feliz a cada momento
não incomodar-se com o outro
é compartilhar com o outro sedento
tudo que passou é Dele, estar souto.

Viver é saber crescer
não afetando o sentimento alheio
é amar cada por vir
e fazer florescer o braseiro.

Viver é fazer o valor da vida
é ter serenidade de espírito
dar de si para receber em troca
para quando houver a partida.

Viver é saber dizer sim
e também dizer não na hora certa
é ter paz e harmonia
é ser feliz e mais nada.

Tudo junto e misturado



Homenagem a Aldir Blanc

 Tudo junto e misturado 

Um urro ressoa num salto
tal qual um bêbado só
que capenga fala alto
transformando ouro em pó

Rodava mais que casais
a delirar em você
em festas fenomenais
molhando o corpo pra que

É delírio sem um fim
ter você é só prazer
quero você só pra mim

Vaga vaga vaga lume
alumia bem aqui
contigo vou lá, no cume

Tudo na cama



Na cama me deito só
viajo em sonhos tão seus
que hora são puros
comparados com os meus

Os dias se passam
a cama eu quero
com você em delírios de prazer
não mais só, espero

Viagem louca
eu quero você
com aquela voz rouca
me dizendo assim...

Passou-se assim



Quero
querer
espero
saber 

a dor
verso
é glória
no reverso 

amor
vivo
nada
revivo 

gota
de lágrima
carregada
de magma 

o pranto
vejo
sofrendo
no beijo 

calado
esperando
no caminho
jogando

hoje
vivendo
eu vivo
brincando

Não fui



AC DC Rock In Rio I Rio de Janeiro, Brasil 15/01/1985.

Era terça lusco fusco
a milhão vagava a mente
eu vou a qualquer custo
impossível vai dar cadeia

O jeito é tv
em plena juventude
melhor que não participar
de momento tão histórico sem atitude

A mente viajou
o som contagiou
ao delírio fomos todos
ao ver o cara de shorts que delirou

O tempo passava
parecia-mos doidões
em pleno alojamento
esquizofrênicos de arma na mão

O pior aconteceu à 1:30
sirene do plantão
a voz: hora da rendição
resultado quase perdi o show do sábado.