Coragem

"O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de SONHAR, correr o risco de viver seus sonhos.
Coragem é não buscar desculpas para ser feliz!"

Charles Chaplin

Sejam Bem vindos ao blog Horas Interiores!
Agradeço sua presença aqui e aguardo seu comentário.

Paz e Bem,

Rodolfo Andrade

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Ilusões


Na noite de primavera enluarada
o frio incessante baixa na pele
sapos coaxam lá longe
fazendo que sua falta congele.

Adormeço embriagado por sua beleza
ouço sua voz calma que acalenta
por onde quer que eu ande
a saudade só aumenta.

Na beleza da noite
o brilho forte da lua é real
a sombra das árvores se formam
fazendo bela a paisagem natural.

Com o passar das horas longas
sinto apertar meu peito partido
fazendo lágrimas correrem
e se porem no rosto sofrido.

Não quero esquecer você
que se faz presente por existir
por ter a forma perfeita
e sentir o que me faz sorrir.

O sereno que cai a noite
tem volume diferente
hoje maior é meu amor
que mexe com o coração de toda gente.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Ta chegando




Vem dali logo ali
mostrando seu potencial
marcado de vida nova
para mais um carnaval.

Desta vez vem diferente
vai chegar sem pretensão
promete ser companheiro,
dinheiro, só pra viver...

Nas praças será presença
marcante a todo momento,
nos papos sempre em forma
tudo o terá sem lamento...

Os momentos amorosos,
aquele pileque da noite,
não serão como este ano
terão um gosto diferente.

Como em um som sem som
tudo terá sua magia
vai ser diferente
quem vai imperar é a poesia.


Cheiro quase inodoro




Menino moleque de pé no chão
curtia um bodoque, pulava fogueira
era feliz a sua maneira
vivia alegre buscando a vida.

Brincadeiras inventava
do nada às criava
sorrindo da dor
bobo da corte.

Corria na rua,
pulava muro
não sonhava só vivia
sentindo o presente.

Um dia sem espera
o menino calou,
sua luz se apagou
e o mundo chorou.

Não poderia ser assim
tanta alegria ter fim
em um jaz
num simples passar.

O moleque voltou
como o sol que sempre vem
sem sonhos como sempre
sendo feliz no minuto presente.

domingo, 25 de dezembro de 2011

Aí vem o trem



Aí vem o trem
com passageiro e maquinista
na sua rota certeira
mais um dia de muita conquista.

Na estação ele vai parar
alguém espera um amor
que sem demora vai chegar
ali naquele trem.

A locomotiva vem a frente
com ar de bandeirante
hora vem atrás
mesmo assim com estilo gritante.

O trem é poesia
inspira todo apaixonado,
o trem também é nostalgia
quando não traz o ser amado.

É triste ver o trem
ali no canto parado
uma dor dói no peito
e’eu choro calado.

Hoje espero aquela voz
mansa dita por alguém
não chore espere um pouquinho
que já vem, que já vem, que já vem.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

A lua


Mansa caminha no céu
rodeada de estrelas prateadas
redonda e imensa ela vem
iluminando a noite do meu bem
querendo abrir janelas fechadas.

Rainha das noites
soberana reluz nas matas
faz o verde brilhar
nos anima a cantar
até nos obriga de amor falar.

É musa de todo poeta
ilumina a grande escuridão
a glória nos conduz
enche a noite de luz
enaltece toda paixão.

Seu clarão esta na mesa de bar
quando se toma um chope gelado
um “drink” após o outro
quando se fica mais souto
e se parece estar cansado.

A lua vai se esconder
o dia logo irá surgir
o sol vai nascer
mas o amor não morrerá
porque a flor começará a abrir.

Admirando


Parado na estação de ônibus
vendo o rio correr
a montanha tão distante tão bela
é a saudade só faz crescer.

Escuto o barulho do trem
A andar em seu rumo certeiro
A aglomeração de pessoas
E o bilheteiro correndo faceiro

Aqui também sua falta resoa
grita tão alto que até dói
sem você é tudo vazio
e como o ferrugem corrói

Mudar de lugar não adianta
ai é que a saudade aumenta
você esta tão longe
quando virá pra mim sedenta

Não adianta tentar te esquecer
em cada rosto vejo seu rosto
em cada passo de mulher
o seu esta composto

Apelo


Hei, escuta só por um minuto
eu tenho muito pra te falar
os homens não querem me ouvir
coitados quando quiserem será tarde

o sol não terá mais seu brilho
o verde não será mais verde
o sonho de um dia melhor
terá chegado ao fim

hoje pode ser a hora
ainda existem bosques
sabiás a cantarem alegres
o sol mesmo inibido vem

poucos ainda se tem esperança
que um amanhã melhor virá
não se tem mais o que fazer
o mundo aí esta

foi dado o livre arbítrio
que belo resultado
guerras, brigas, etc...
não adianta o mundo vai mal muito mal.

Soneto esquecido


Em um sonho você ficou
em linhas escritas ao longo da vida
num grito, um gemido de amor
em um canto alegre com muita dor.

Os dias foram passando
e as querências se multiplicando
a vontade da mulher aumentando
a verdade a cada dia surgindo.

Os lábios contradizendo os olhos
o dia e noite passando
e nós sempre chorando e cantando.

Não pensando em um dia crescer
anos se passaram, nós crescemos
e agora nosso tempo é pouco o que faremos.

Sonhar acordado


Sonhar palavra doce
de muitos significados
sonhando tem-se tudo
e se vai a todos os lados

Se sonha em encontrar
se sonha em vencer
se sonha com tudo
e’eu só sonho em ter você

Sonhar não é proibido
se sonha com todo louvor
não existe regras
e’eu te buscando amor

Nosso passado foi alheio
ou foi de coração
foi peça marcada no jogo
contudo temos o perdão

Nosso tempo foi longo
com brigas, amor, alegria
não foi jogo fechado
foi sem quase covardia.

Reencontro


Algum dia vamos nos encontrar
no dia, na noite, na chuva que cai
espero que quando te encontrar
sem sentir sua ausência se vá

O tempo é bem melhor
a distancia não tem porque
se a vida se repete
espero encontrar você

Te sinto em tudo
no pássaro voando
na criança sorrindo
e’eu sempre chorando

Sua ausência é sem lógica
sonhar já esta me consumindo
o que se perde se acha aqui
não tenho q ficar fugindo

Algo sem razão
é sonhar com sua presença
no tempo que passa hoje
talvez amanhã a recompensa

O mundo da muitas voltas
e passa por aqui
no meio destas voltas
vi você e perdi.

O dia do amor maior



O dia que o sol é mais brilhante
os pássaros cantam mais alto
o céu é mais azul
o mar vem, vem só vem.

Tudo é pouco quase falta
o sapato aperta e fica pequeno
a calça fica curta e na cintura apertada
o paletó não serve, a gravata é feia.

O dia que seguiremos o mesmo ideal
e ficaremos juntos, ao acordar estará ao meu lado
seu beijo será meu despertador
seu corpo meu cobertor.

O dia será tão alegre e gostoso
que se tornará tenso e nervoso
o dia em que as rosas abrirão
exalando o cheiro do teu cheiro.

Tudo fará parte da tua beleza,
o céu será só nosso,
a lua virá para iluminar nossa noite
com o triunfo do amor.

O dia em que o mudo vai falar
o cego irá enxergar
o faminto poderá comer
somente por você.

A nossa pele irá queimar, transpirar em gotas de desejo
exalando o cheiro do nosso amor
para contagiar os que esperam
O DIA DO AMOR MAIOR.

Acham



Acham que sou poeta
mesmo com toda minha desorganização
só porque eu escrevo
o que fala meu coração

Se caio eu escrevo
se brinco, se choro também
se tenho medo ou estou só
paro, olho e escrevo

Sobre o país, a situação, o lugar
escrevo sobre tudo e todos
falo da pobreza local
e de muito mais além

A vantagem de escrever
é que se pode viajar por ai
desfrutar de tudo que é bom
sem pensar em pagar

Faço de tudo
sem sair do lugar
passo por tudo
mas nem pensar em parar

Revelação


Aos primeiros raios de sol
Com perfume de flor
O gosto do teu gosto é real
Sim, de você brota o amor

Sinto-te no canto do pássaro
Na brisa que toca o corpo meu
Entre nuvens e raios de sol
O sonho é meu e teu

A pureza que vem de você
Oculta na amarga vida
Sobraçai entre o ser ou não ser
Tentando esquecer a hora da ida

O hoje é real
É, é aqui e agora
Não tenho pra onde fugir
Porque tudo aflora.

Estupefato


Rosa agora escondida
oculta que quer viver,
suave seu jeito de mulher
escondido na vida imperfeita.

Macia é sua pele de seda
enlouquece o sentido da vida,
rara é sua voz de acalanto
embelezando o dia sem fim.

Razão e emoção, um ser humano lindo,
onde encontramos muita emoção
o que o deixa livre em seus pensamentos,
forte o bastante para alçar os seus vôos...

És verso na poesia serena
canto de sereia ao mar agitado
brado de leão na selva silenciosa
sem você quero sonhar mais e mais viver.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Peleja ambulante


Vem sem pretensão
a luz que ofusca os olhos
clareia a vida sem cor
fazendo com que a dor se vá.

O passado vem adiras...
sua ausência...
dilatando a pupila,
aumentando a visão.

O belo se faz lindo,
a noite se faz dia,
o sonho se faz magia,
sem fronteiras aqui.

Barragem, parada,
a voz embargada,
sem medo de nada
que corria é podada.

Duelo sem fim
travado desde sempre
Mefistófeles da gente
ora dia, ora noite vida real.

Lembranças Peculiares


Cada folha que cai
Em suicídio natural
O sôfrego é triste
E bonito de se ver

Normal a renovação
Onde a vida se torna mais vida
Contudo é a folha
Que jamais é esquecida

Nas cores do dia te sinto
Buscando o campo em flor
Como tudo aqui é lindo
É rosa com forma de amor

Sem sol escondido
Teu brilho ofusca
Sempre com a humildade
                            Que é sua companheira

Seu retrato


A presença marcante
Na vida é marcada
O ar é de menina
e jeito maduro

O gosto é oculto,
O sorriso é mistério
Entre o “ser ou não ser”
A inconstância é real

A beleza do sol
Com a magia do inverno
Brincando se vive
De ser feliz pela vida

Sensualidade e magia
Erotismo e verdade
A inocência é presente
No cotidiano real

Suas curvas maltratam
No momento só a imagem
Que na verdade não teme
Amar e ser feliz.

Falar ?


Por que falar...
pelo simples fato de ser você,
pelo seu gosto de menina mulher,
de fruta tirada do pé...

Entre sonhos e magia
o viver faz parte de mim
com contradições e bem querer
são os temas do hoje marcado.

Quero te sentir...
como a chuva que toca a folha
afagar tua pele morena,
saborear teu néctar deusa

pois seu gosto é indefinido...
Seu olhar me faz viajar...
para lugares nunca vistos
e chegar a lugar nenhum

eu só quero viver
por suaves mares revoltos
para ter o sentido certo
como seguir sem vacilar

ter você agora e sempre,
ganhar sem apostar,
ter como viver e gostar da vida
seria ter a vida que agora surge.

Sobrenatural


O gosto com sabor de quero mais
Que vem sem eu saber de onde
Tem endereço e local certo
E cada dia sinto mais perto

O cheiro de terra molhada
Que a chuva traz de longe
Embriaga o ego tranqüilo
Vem sem avisar

Entre sombras te vejo ao longe
Com serenidade livre da dor
Buscando um passado bem perto
Sem ter vontade de voltar

Querer é sempre poder
Lutar para chegar
A vida é simples e fácil
Basta sonhar e acreditar.

Gosto de fazenda


Cheiro de mato molhado
que não se pode identificar
o dia me deixa cansado
de tanto e tanto esperar

Sonhar ao deitar na cama
em talvez te encontrar amanhã
mais a vida é uma trama
seu cheiro tem sabor hortelã

A paz tanto procurada
vive a se ocultar
talvez na maior passada
por aí vou te encontrar

O gado solto no pasto
o carro de boi barulhento
a máquina de moer café
o som triste do vento

O tempo é meio opaco
em tudo vejo você
sem ter como te esquecer...
                           é você não tem por que.